Notícias
14/08/2018
Qual a importância de realizar exames oftalmológicos regularmente?
Problemas relacionados à visão podem causar muito incômodo, mas o cuidado com a saúde ocular e os constantes exames podem prevenir a progressão destas complicações.
Compartilhe
/sistema/sys/arquivos/img_posts/203.png?w=415&h=415

A visita ao oftalmologista é essencial tanto para crianças quanto adultos, porém nem sempre é realizada com frequência, permitindo o aparecimento de problemas oculares graves que podem, até mesmo, levar à perda de visão. Por isso, para prevenir estas complicações e manter a saúde dos olhos em dia, os exames oftalmológicos de rotina são importantes,

 

Segundo Marcus Safady, conselheiro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, na terceira idade, a catarata e a degeneração ocular são doenças que devem ser tratadas com antecedência, melhorando a qualidade de visão. O conselheiro conta ainda que cerca de 2,5 bilhões de pessoas no planeta têm defeitos refrativos e precisam usar óculos, porém não os usam por problemas sociais e/ou financeiros.

 

Mas apesar destes exames ajudarem a identificar os primeiros indícios de perda de visão, e diminuírem a evolução de algumas doenças oculares, são poucas pessoas que realizam suas consultas anuais. Alguns exemplos das condições que podem ser analisadas pelo oftalmologista nessas visitas anuais, ou semestrais, são:

 

  • Erro Refrativo: está relacionada à miopia, hipermetropia e astigmatismo. Podem ser corrigidos pelo uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa.

 

  • Ambliopia: consiste na diminuição da acuidade visual e ocorre quando os olhos estão com grau de erro de refração muito maior que o outro.

 

  • Estrabismo: é considerado um distúrbio, pois um dos olhos não olha para a mesma direção ao mesmo tempo. O oftalmologista analisa o alinhamento dos olhos para verificar se estão deslocando juntos.

 

  • Problemas de foco: podem ser decorrentes desde problemas incomuns a crianças até declínios normais ligados à idade, influenciando a capacidade de focar determinadas imagens em pessoas mais velhas.

 

  • Catarata: visão embaçada e com opacificação do cristalino (lente natural do globo ocular), que impede a entrada de incidência de raios solares nos olhos, gerando a perda da acuidade visual no decorrer dos anos.

 

  • Degeneração macular relacionada à idade: é mais comum em pessoas acima de 50 anos de idade, afetando a mácula (área central da retina), reduzindo a capacidade de cisão central. Gera danos irreversíveis, mas a detecção precoce pode auxiliar no controle da doença.


Que tal marcar agora mesmo a sua consulta de rotina?
Acesse nosso formulário do site ou ligue para (48) 3029-0260.

Confira a galeria da notícia
Outras Notícias