Notícias
21/05/2020
Luzes artificiais: dicas para cuidar da sua saúde ocular em meio a superexposição às telas
O artigo contém informações sobre problemas de saúde relacionados à exposição às luzes artificiais e como preveni-los.
Compartilhe
/sistema/sys/arquivos/img_posts/270.png?w=415&h=415

Nós já falamos aqui no blog do Instituto da visão Assad Rayes sobre os malefícios das luzes emitidas por eletrônicos para a visão.

Acontece que, no contexto de pandemia que vivemos em 2020, tornou-se ainda mais difícil evitar as telas de celulares, tablets e computadores, já que foram esses os meios que encontramos para adaptar nossas vidas a um período sem contato físico. 

Lives, aulas EAD, séries, filmes, e até alguns tipos de atendimento médico são apenas alguns exemplos de como a tecnologia se tornou um fator crucial para continuarmos nossas atividades. Mas isso não significa que, por conta disso, possamos deixar os cuidados visuais de lado, pelo contrário; nesse momento de dependência excessiva da luz advinda das telas, temos que ficar ainda mais atentos aos riscos que essa superexposição pode causar.

Iluminação artificial - mocinha ou vilã?

Primeiramente é preciso deixar claro que a iluminação artificial não causa malefícios por si própria, ou seja, se utilizada adequadamente e com moderação, ela é uma grande aliada para o nosso dia-a-dia cada vez mais conectado.

O que pode causar malefícios para a saúde do paciente é a exposição demasiada a luzes artificiais, principalmente no período da noite. Isso porque, as luzes das telas dos aparelhos eletrônicos contêm um espectro de luz azul, que quando em contato por um longo período com o olho humano, em especial quando essa exposição se dá à noite, pode causar danos tanto à visão, como a Síndrome do Olho Computador, como no ciclo biológico do indivíduo, o que pode prejudicar no seu sono, apetite, e até no metabolismo.

Mas com tanta coisa acontecendo virtualmente, como evitar a superexposição às telas?

Apesar da grande quantidade de atividades que estão sendo realizadas unicamente pela internet, a palavra-chave para se prevenir dos danos que podem ser causados pela exposição em demasia à luz artificial é: equilíbrio

  • Não se esqueça da luz natural - pequenos períodos de exposição solar por semana, com o uso devido de protetor solar nas áreas fotossensíveis, ajudam a repor a vitamina D no organismo, que auxilia o metabolismo e o sistema imunológico, ainda mais essencial nesse momento.
  • Controle o brilho nas telas - do nascer do dia até o pôr do sol, a luz natural sofre uma mudança. Para manter seus olhos em consonância com essas alterações, evitando uma superexposição, é recomendado ajustar a tela do celular e computador. Esse ajuste pode ser feito manualmente, através das configurações do dispositivo,  ou até mesmo por meio de softwares, como o F.lux que faz essa alteração automaticamente quando habilitado.
  • Dê intervalos para sua visão - assim como outros órgãos do corpo humano, o olho também cansa, por isso a cada 20 ou 30 minutos olhando direto para sua tela, desvie o olhar para o horizonte, tentando não forçar sua visão durante pelo menos 30 minutos. Faça isso várias vezes ao longo do dia.
  • Evite utilizar os aparelhos eletrônicos por muito tempo à noite - os principais efeitos nocivos da luz azul presente nas telas de celular se dão durante à noite. Portanto, se você puder evitar as telas nesse período, principalmente de dispositivos móveis, que geralmente utilizamos muito próximo aos olhos, é o melhor a se fazer.
  • Precisa usar a luz artificial durante a noite? Então minimize seus efeitos - ative o modo noturno, disponível tanto para Android quanto iOS, no seu smartphone. Essa configuração aciona um filtro de luz azul que ajuda a prevenir seus efeitos nocivos.  Se possível, mantenha distância da tela a ser exibida e mantenha as luzes do ambiente acesas, para a luz da tela não causar uma grande diferenciação de brilho em relação às luzes do ambiente e por fim, saiba a hora de descansar a visão, quando sentir os sintomas da “visão cansada” dê um descanso para seus olhos.

 

Cuidados oculares em período de quarentena

É muito importante cuidar da sua saúde oftalmológica durante o período quarentena por conta do novo Coronavírus. Como vimos acima, algumas doenças podem inclusive ser potencializadas por conta do contexto de isolamento, enquanto outras, preexistentes, continuam necessitando de atenção e acompanhamento médico.

Portanto, não deixe de procurar um médico oftalmologista para cuidar da sua saúde ocular!

Medidas de prevenção do Instituto da Visão Assad Rayes 

Desde o retorno das atividades do Instituto da Visão Assad Rayes, no dia 6 de abril de 2020, intensificamos nosso protocolo de limpeza e combate ao Novo Coronavírus, seguindo as orientações da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO). 

Confira todas as medidas de prevenção ao vírus neste link.

Para agendar uma consulta acesse nosso formulário do site ou ligue para (48) 3029-0260.

 

Outras Notícias