Notícias
14/04/2021
Como a dengue pode afetar a visão?
Você sabia que a dengue pode ser prejudicial para a sua visão? Entenda neste artigo os principais problemas oftalmológicos causados pela doença.
Compartilhe
/sistema/sys/arquivos/img_posts/297.png?w=415&h=415

O aumento dos casos de dengue, que ocorre anualmente nos períodos de chuva, alerta para um assunto pouco comentado: as possíveis complicações que a dengue resulta nos olhos. A doença pode causar hemorragias e problemas que devem ser analisados com cuidado.

 

Entenda, neste artigo, o que é a dengue e como a doença aparece, quais os principais problemas oculares causados e o que fazer para se prevenir e tratar.

 

- A dengue;

- Principais problemas oculares causados pela dengue;

- Como prevenir e tratar a dengue.

 

A dengue

Uma velha conhecida dos brasileiros, a dengue é uma doença causada pelo vírus do gênero Flavivírus, transmitida principalmente pela picada do mosquito Aedes aegypti. Em épocas chuvosas, a doença aparece com maior frequência, já que os mosquitos se reproduzem em locais com água parada.

 

Os principais sintomas da dengue clássica são febre alta, dores de cabeça,  manchas, coceiras, náuseas, vômitos e tontura. Já na dengue hemorrágica, há dores abdominais intensas e contínuas, além de sangramentos e dificuldade respiratória.

 

A doença pode ser perigosa e, em alguns pacientes, levar à morte. O que poucas pessoas sabem é que a dengue também pode ocasionar diversas complicações oculares.

 

Principais problemas oculares causados pela dengue

Os problemas oculares são mais frequentes nos casos de dengue hemorrágica, mas é importante que todos os pacientes estejam atentos aos sinais. Aos diabéticos e portadores de doenças vasculares, os cuidados devem ser redobrados, já que possuem maior propensão às complicações. 

 

 

 

 

A redução do número de plaquetas, algo comum nos casos de dengue hemorrágica, pode contribuir para que ocorra uma hemorragia na superfície do olho ou na retina. O mesmo também pode ocorrer no interior do globo ocular, chamado de hemorragia intraocular. Esse sangramento pode ser no vítreo, o líquido que preenche o globo ocular e, para remoção, é necessária cirurgia. 

 

Outro caso de hemorragia que pode ocorrer é a subconjuntival, ou seja, na parte branca do olho. Essa alteração aparente não é grave e vem a desaparecer com o tempo sem necessidade de intervenção médica.

 

O médico e o paciente devem estar atentos, pois, se a hemorragia afetar o nervo óptico, a doença pode ocasionar uma inflamação, conhecida como neurite óptica, que pode acometer os olhos e, em casos mais graves, causar a perda da visão.

 

Outro caso importante é o de derrame ou trombose ocular, que pode ocorrer tanto na dengue clássica quanto na hemorrágica e acontece devido ao depósito de anticorpos (produzidos pelos altos níveis de leucócitos) nas paredes internas das artérias e vasos. 

 

 

 

 

Em casos mais simples e superficiais, os problemas são visíveis e podem ser tratados sem grandes dificuldades, mas é importante ficar atento e realizar exames de rotina para averiguação da situação. Em caso de dor nos olhos ou perda parcial ou total da visão, procure o seu médico oftalmologista o mais rápido possível.

 

Como se prevenir e tratar a dengue

A melhor e mais eficaz forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito transmissor. Para isso, é essencial a eliminação de locais com água parada e cuidado no armazenamento em caixas de água. Assim, evita-se a formação de criadouros em locais como vasos de plantas, pneus, garrafas e objetos sem manutenção.

 

Em locais com altos índices de casos de dengue, é recomendada a utilização de repelentes, uso de roupas compridas, telas de proteção e outras medidas para evitar que o mosquito tenha contato com a pele. Outra medida é a tomada da vacina da dengue, disponível para pessoas que já tiveram a doença e moram em locais com maiores riscos.

 

Já o tratamento da dengue é feito principalmente com o objetivo de aliviar os sintomas de febre e dores, por meio do uso de remédios para dor, como paracetamol ou dipirona. Também é importante manter-se hidratado e em repouso.

 

É importante ressaltar a importância de consultar um médico oftalmologista em caso de dores oculares. O acompanhamento oftalmológico é essencial para que os baixos níveis de plaquetas e aumento de anticorpos não prejudiquem os olhos do paciente.

 

Tratamento de qualidade no Instituto da Visão Assad Rayes

Seja para complicações oftalmológicas ou exames de rotina, conte com o Instituto da Visão Assad Rayes. O Instituto é qualificado desde 2005 como hospital especializado e foi fundado em 1996, contando com uma equipe médica altamente competente e experiente, além de equipamentos de primeiro mundo. 

Acesse nosso formulário no site e marque uma consulta com um dos nossos médicos oftalmologistas especializados.

Outras Notícias